Festividades do dia do Tropeiro na Lapa

Por Márcio Assad 30/04/2018 - 18:14 hs

Centenas de cavaleiros vindos de regiões do Paraná e dos  vizinhos   Santa Catarina e São Paulo e representantes do Rio Grande do Sul, demonstraram a importância que o tema:  tropeirismo , tem para toda a região, cortada pelo  histórico Caminho das Tropas, que serviu nos séculos XVIII e XIX, para enviar gado Muar e bovino,  do Sul, para a feira de Sorocaba em São Paulo e de lá  , para   as Minas Gerais e também para abastecer as fazendas de café do Rio de Janeiro. A Lapa  situada  no meio deste caminho e tendo como filho o Coronel David dos Santos Pacheco, Barão dos Campos Gerais , um dos maiores tropeiros da América Latina; foi amplamente beneficiada, pois surgiu como "freguesia", tornou-se vila e cidade em virtude desta passagem. 

Desde o estabelecimento da data comemorativa  aos tropeiros ( 26 de abril) no ano de 1966,  a cidade vem prestando homenagens a estes que mudaram a história do Brasil, anexando ao pais , toda a região sul, pertencente pelo tratado de Tordesilhas a coroa espanhola. Nesse ano a comemoração teve dois momentos distintos:no dia 26, foi inaugurada a remodelação do sala do Tropeiro na Casa Vermelha ( no centro histórico) , uma das mais antigas do município e que foi por um período,  pousada de tropas. Já nos dia 28 e 29 as atividades foram na comunidade do Feixo, interior do município onde houveram tropeadas, inauguração do Museu do Tropeiro , pertencente ao tropeirista Hilário Rodrigues dos Santos, celebração ( missa) campeira , almoços com comidas típicas e show  com musicas e causos  autorias de Silvestre Alves,  bisneto de  Arthur Barbosa Ribas , escravo e domador , a serviço do Barão dos Campos Gerais, que depois de liberto (1888)  ganhou terras( em região próxima ao Feixo)  e tornou-se tropeiro. 
O público presente superou as expectativas, mais otimistas,  demonstrando , segundo o diretor de Turismo  Márcio Assad, que a estrutura para o ano que vem, deverá ser  ampliada para atender  ainda melhor a demanda. Assad Lembra que em 2019 , a Lapa completará 250 anos e o dia do tropeiro, irá "puxar" o inicio das festividades que terão seu ápice em 13 de junho. "Será um ano de grande comemorações " e nós convocaremos a comunidade , através do comércio  e dos segmentos de prestação de serviços ao turismo, para se  preparem à altura dos acontecimentos. O dia do tropeiro foi uma promoção da União dos Tropeiros da Lapa e teve o apoio promocional da Prefeitura Municipal da Lapa.

TURISMO TROPEIRO
A partir de agora a Lapa, passou a ter um novo roteiro turístico, que iniciará na comunidade do Feixo, visitando o museu recém inaugurado, passará pela colônia Mariental, com sua bela história de imigração de russos e alemães (  entre 1870 e 1890  )   e de lá seguirá para o centro histórico, onde os visitantes e turistas poderão desfrutar de passeios pelo preservado centro histórico e se deliciar das comidas típicas e do Café com mistura" lapeano , que tem como um de seus elementos principais a "coxinha de farofa", invenção lapeana, que tem encantado a todos que a experimentam. Outra curiosidade da culinária lapeana contemporânea, foi a criação de um prato que é uma releitura, que foi concebida para o paladar infantil e que hoje agrada a todas as faixas etárias: o tropeironoff, que é feito a base de charque e pinhão e os turistas podem ver a sua elaboração e aprender a fazer. Por essas e outras, visitar a Lapa é cada vez mais a  melhor opção para quem está em nossa capital e região e dispõe de um dois ou três dias, para se dedicar a um turismo cultural,  familiar e relaxante; regado a excelente  comida , passeios interessantes e boa música . Por isso que já se diz que: Na Lapa, comer e cantar... é só começar!