Seja bem vindo
Curitiba,22/06/2024

  • A +
  • A -
Publicidade

Definição e Táticas de Swing Trading


Definição e Táticas de Swing Trading

Ao contrário do que muitos dizem, os
operadores de swing trade que utilizam as táticas corretas e um plano
sólido conseguem altas rentabilidades e, por sua vez, um padrão de vida
confortável, com acesso a produtos e serviços que a maioria de nós não tem.

Mas, para isso, não basta apenas escolher
uma plataforma de negociação e começar.

É preciso, como em qualquer investimento,
conhecer do que se trata esse conceito e, posteriormente, estudar boas
estratégias que o ajudem a maximizar sua performance para, em um determinado
prazo, atingir resultados satisfatórios.

É do que falaremos neste artigo.









Entenda a definição de swing trading

Swing Trading é a técnica de comprar um
ativo e, depois de um período de tempo que é superior a um dia (na verdade, ao
mesmo dia da compra), vendê-lo, preferencialmente, com um lucro. É como se
fosse uma estratégia de investimento intermediária entre o day trading
(compra e venda no mesmo dia) e o buy and hold (que compra e segura o
ativo, vivendo de proventos).

Essa proposta esconde algumas vantagens que
muitos não consideram.

Visto que você vai realizar a compra de um
ativo e segurá-lo à espera de uma tendência de valorização, pode ser que você
ainda ganhe proventos, se as datas coincidirem. Outro ponto positivo é que,
mesmo que em alguns casos essa apreciação venha dias ou semanas atrasadas, se
você fez o seu dever de casa, poderá aguardar e, ainda assim, ter uma operação
bem sucedida.

Para muitos, é a melhor forma de aumentar o
patrimônio em alta velocidade.

Outro destaque do conceito é que ele pode
ser utilizado em uma vasta gama de ativos de renda variável, o que amplia o
leque do operador e, principalmente, contribui com o conceito de diversificação
de investimentos, que aumenta a segurança da sua carteira.

Veja alguns exemplos de ativos com que você
pode usar o swing trading:

l 
Ações brasileiras e internacionais

l 
Fundos imobiliários e REITS

l 
Criptomoedas e Tokens

l 
Pares cambiais

l 
BDRs

Entre outros. Mas, como dissemos, é vital
ter as melhores táticas no seu repertório e é delas que vamos falar agora.

As principais táticas do swing trading

Não é preciso dizer que as estratégias e
táticas do swing trade são diversas, assim como em outros tipos de operação. Entretanto,
nós elencamos quatro delas que, além de comuns e simples de se entender e usar,
oferecem boas perspectivas se feitas corretamente em diversos casos.

Vamos a elas.































Breakout ou Rompimento

Esta tática consiste em utilizar a análise
gráfica e fazer uma compra imediatamente após um rompimento de máxima do ativo.
A ideia é a de aproveitar o estirão do preço do ativo que, normalmente,
acompanha após esse rompimento e obter um lucro alto em poucos dias.



Indicador Hi-Lo

Essa tática é ainda mais fácil de ser
enxergada numa análise gráfica. Ela consiste em aproveitar um candle que
inverta uma sequência. Por exemplo, digamos que um determinado ativo venha a
dias em uma sequência de alta, com candles, portanto, verdes e de crescimento
e, de repente, um vermelho de desvalorização aparece.

Essa seria a oportunidade de venda de um
ativo que já entregou a valorização que tinha naquele momento.

O contrário também é verdade. Uma escada de candles
vermelhos de desvalorização interrompida por um verde de apreciação pode
significar uma oportunidade de compra, uma vez que é sinal de que haverá um
crescimento de valor nos próximos dias daquele ativo.







Boca de Jacaré

Esta tática usa as Bandas de Bollinger. O
conceito por trás dela é que, quando as dias bandas se afunilam no gráfico, o
momento é de baixa volatilidade e isso pode ser um sinal de que aquele ativo
não passará por grandes variações de preço.

Mas, se em seguida as bandas se distanciarem
para a parte de cima do gráfico, uma grande oportunidade de compra se dará.
Agora, se esse distanciamento se der para a parte inferior do mesmo gráfico,
estamos diante de um sinal de venda daquele ativo.





Suportes e Resistências

O mais simples de todas as táticas mais
conhecidas. Consiste em aproveitar para se entrar em um ativo (compra), quando
ele atinge o suporte de preços de um determinado período. Por exemplo, se uma
empresa atinge o seu valor mais baixo no mercado dos últimos doze meses.

A tendência, a partir de então, é que ela
recupere, no mínimo, parte do seu valor médio, o que pode representar uma boa
apreciação se você acertou o momento de entrada.

Já as resistências são o indicador de venda.
Se o preço de um ativo atingiu um valor maior do que o máximo que possuía
naquele mesmo período de tempo, é o sinal de venda, uma vez que uma correção e
regressão a uma média deve estar por vir.

A venda nesse ponto costuma ser bastante
lucrativa.









Agora, você pode entrar no mundo do swing
trading com estratégia e um plano.




COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login