Mitos e verdades sobre a prata

Por Assessoria 18/05/2022 - 23:41 hs

Mitos e verdades sobre a prata

Conheça, de uma vez por todas, todas as verdades e mitos sobre a prata, um metal precioso de alta durabilidade, de fácil manutenção e preços acessíveis, que cabem no bolso! 

Para entender o que é a prata, devemos voltar ao século XV. Naquela época, o rei de Portugal Dom Afonso II resolveu criar uma lei em relação à prata. Afinal, diversas pessoas alteravam a mistura da prata e, posteriormente, a vendiam como se ela fosse pura, sem qualquer tipo de alteração. 

Para punir os farsantes, Dom Afonso II alterou a legislação. Segundo o monarca português, o mínimo da pureza deveria ser de 80%, não menos do que isso. Assim, surgiu a prata de lei, que existe até os dias de hoje. 

Atualmente, as pratas 925 e 950 são consideradas como prata de lei. Portanto, os dois tipos são sinônimos de qualidade e alta durabilidade, pois recebem banho do metal e levam de verniz especial, o responsável por evitar a oxidação e degradação da peça. 

A prata 925 leva esse nome por conta de sua composição: 92,5% de prata pura e 7,5% de outros metais. Peças com 100% de pureza são impossíveis de serem fabricadas, a prata é um material muito maleável, que precisa ser misturado com outros metais, como cobre e latão. 

Mitos e verdades sobre a prata

1. É um acessório de alta durabilidade?

Sim, acessórios feitos de prata 925 possuem alta durabilidade. Se conservados de maneira correta, brincos, colares, anéis, pulseiras e pingentes podem durar uma vida inteira! Trata-se de um metal nobre, portanto, não enferruja e não sofre reações semelhantes. 

Sozinha, a prata já é bem resistente, mas quando misturada com cobre ou latão, por exemplo, a durabilidade aumenta de maneira significativa. 

2. É um material hipoalergênico?

Diferentemente de peças produzidas a partir de metais comuns, as feitas com prata não causam nenhum tipo de alergia. Mesmo brincos e piercings, que ficam em contato direto com a pele, podem ser utilizados sem o receio de possíveis alergias. 

O motivo da alergia, também conhecida como dermatite atópica, é o uso do níquel, presente em botões de calças, relógios e cintos. Vermelhidão, coceira, ardência e inchaço são sintomas que indicam alergia. No entanto, tudo isso pode ser evitado com o uso da prata, um material hipoalergênico. 

3. A prata e sua sua versatilidade

Como dito anteriormente, a prata é super maleável. Desse modo, é um metal que permite que designers criem inúmeros modelos, possuindo detalhes únicos e combinações incríveis. Por ser maleável, a prata também permite a criação de peças finas e delicadas. Assim, o cliente tem diversas possibilidades de escolha, de acordo com suas preferências. 

4. A prata é um excelente condutor de energia

Os metais são excelentes condutores de energia. A prata, por sua vez, proporciona a potencialização desses efeitos porque fica em contato constante com o maior órgão sensorial do corpo humano: a pele. 

Sua tonalidade prateada oferece energias calmantes e purificadoras. As peças de prata são perfeitas para quem busca ficar longe de toda negatividade. Esse metal nobre é conhecido por devolver toda energia para onde ela veio. 

E isso não é novidade, povos antigos já conheciam os benefícios do uso da prata. Eles atribuíam poderes místicos, como amor, intuição, sorte, magia, poder divino, proteção, criatividade e purificação. 

Durante séculos, a prata foi considerada um poderoso antibiótico natural, promovendo a cura de enfermidades. E também foi, e ainda é, associada ao bem-estar espiritual, físico e mental.

5. Tem fácil manutenção

Vale destacar que a prata tende a manchar e escurecer, mas é algo completamente normal! Afinal, o processo natural de escurecimento está associado com o contato com poluição, ácido úrico produzido pelo corpo e até mesmo com produtos de limpeza. 

Porém é possível conservar o metal precioso com pouquíssimos cuidados. No que diz respeito ao armazenamento, recomenda-se que as  peças sejam guardadas separadas umas das outras. Porta-joias, papel seda ou saquinhos plásticos são locais ideais para armazenar os acessórios. 

Para a fazer a limpeza e recuperar o brilho natural da prata, soluções caseiras costumam dar conta do recado. Ou até mesmo casca de banana, vinagre, limão e sal, pasta de dente e condicionador de cabelo servem para limpar. A seguir, confira o passo a passo para remover manchas das peças de prata.

  • O primeiro passo é esquentar a água, sem ferver, apenas deixar o líquido quente;

  • Para duas colheres de sopa de água é necessário inserir ¼ de bicarbonato de sódio. A mistura estará pronta quando atingir a textura de pasta;

  • Depois de pronta, a pasta deve ser aplicada com o auxílio de uma esponja limpa; 

  • Por fim, a peça precisa ser enxaguada com água morna. 

Mas o ideal é usar produtos específicos para a limpeza da prata, como o Monzi Limpa Prata, que pode ser aplicado com algodão. Depois de passar o Monzi Limpa Prata por toda a peça, ela precisa ser lavada com água corrente e secada com uma flanela.

6. A prata possui preços acessíveis

Além de ser nobre, possuir alta durabilidade e ter ótima aparência, a prata tem preços acessíveis. Se comparada com o ouro, por exemplo, a prata é mais abundante, é fácil de ser encontrada. Por isso não é cara! Mesmo sendo barata, uma peça de prata pode durar pelo resto da vida. E as opções são muitas, hoje em dia é possível encontrar anéis, brincos, berloques, pulseiras, pingentes, tornozeleiras e diversas outras peças de alta qualidade produzidas a partir da prata 925. Agora é só escolher qual gosto combina mais com o seu!