Um olhar retrospectivo sobre a fantástica temporada do Atlético Mineiro

Por Assessoria 19/01/2022 - 17:10 hs

A espera de 50 anos do Atlético Mineiro para colocar as mãos no elusivo troféu Campeonato Brasileiro Série A pela segunda vez em sua rica história, finalmente acabou. Isso mesmo, depois de meio século de tentativas, o Galo finalmente levantou o troféu do Campeonato Brasileiro Série A em dezembro, e para compensar o tempo perdido, o fizeram com estilo - derrotando o Flamengo, atual campeão do campeonato, por cerca de 13 pontos.

Cuca, que teve uma longa carreira como treinador no Brasil, foi nomeado o novo treinador principal do clube em março passado. O jogador de 58 anos concordou em voltar ao Mineirão para uma segunda temporada no comando do Atlético Mineiro depois que o ex-técnico da seleção argentina, Jorge Sampaoli, partiu para um segundo golpe de mestre no futebol europeu - assumindo o Olympique de Marselha da Ligue 1 após uma breve passagem pelo Sevilla em 2016-17.

Foi uma nomeação inspirada pela hierarquia do Galo. Cuca desfrutou de um período de sucesso no clube durante seu mandato anterior em 2012-13, ganhando a prestigiosa Copa Libertadores, a principal competição de clubes da América do Sul, pela primeira vez na história do Mineiro e retornou para trazer os talheres de prata de volta a Belo Horizonte - muitas vezes tornando-os favoritos nos mercados para os jogos de amanhã

Foi um início misto da temporada da Série A para o Cuca e o Galo, pois perderam três, venceram três e empataram uma de suas sete partidas iniciais - deixando-os em quinto lugar na tabela. Entretanto, após sete vitórias sucessivas, o Atlético Mineiro ficou no topo da tabela e não olhou para trás - mantendo a primeira posição para os 24 jogos restantes, perdendo apenas mais três vezes durante esse período.

O internacional brasileiro Hulk, que assinou com o Galo do Porto de Xangai após cinco anos na Superliga Chinesa em janeiro passado, teve um grande papel no sucesso do clube na Série A - marcando 19 vezes em 35 jogos do campeonato para conseguir a Chuteira de Ouro, ao mesmo tempo em que foi premiado com o Bola de Ouro e nomeado na Equipe Libertadores do Torneio e Equipe Sul-Americana do Ano.

"Tivemos um ano mágico ... os torcedores têm que se orgulhar", disse Cuca. "Ser campeões e vencê-lo da maneira que fizemos foi tudo o que queríamos para coroar o que tem sido um grande ano".

Mas o sucesso de Mineiro não terminou aí. Além de terminar sua longa espera para vencer a Série A, o Galo levantou a Copa do Brasil pela segunda vez em sua história - o que também significa o dobro da equipe nacional. Sete anos após seu sucesso inicial em 2014, a equipe de Belo Horizonte passou por Remo (4-1), Bahia (3-2), Fluminense (3-1) e Fortaleza (6-1) para chegar à final da competição.

Contra o Athletico Paranaense na final de duas pernas, o Galo, que foi o favorito para levantar a taça com locais como Betfair, venceu por 4-0 no Mineirão, com gols de Hulk, Keno e Eduardo Vargas (x2), todos com a garantia de que já tinham uma mão no troféu. Keno e Hulk marcaram novamente na segunda etapa na Arena da Baixada, com um gol de Jáderson no final da partida, dando ao Furacão nada mais do que um consolo na derrota agregada de 6-1.

Para provar o impacto que Hulk realmente teve sobre a equipe do Mineiro e seu sucesso nesta temporada, o jogador de 35 anos levou para casa a Chuteira de Ouro com oito gols e foi nomeado o Jogador do Torneio também.

Foi certamente uma temporada fantástica para o clube, mas esperamos que não sejam mais 50 anos antes de vermos o Galo levantar o troféu Série A novamente!