Paraná lidera nos principais indicadores de 500 MAIORES DO SUL

Copel segue sendo a maior empresa do Paraná

Por Assessoria 22/11/2021 - 19:57 hs

O Paraná segue exibindo vantagem sobre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina, ainda que tenha perdido terreno em um dos principais indicadores de 500 MAIORES DO SUL. O ranking do Grupo AMANHÃ em parceria com a PwC Brasil mostra que as 179 companhias paranaenses produziram cifras mais elevadas que as 185 gaúchas em vendas e em patrimônios (que são os três componentes do Valor Ponderado de Grandeza, principal indicador da lista). Assim como na edição anterior, a soma de receitas é o resultado mais vistoso das paranaenses: R$ 270,2 bilhões – valor 13,4% maior que a soma das representantes catarinenses (R$ 238,1 bilhões) e 17,9% maior que a das gaúchas (R$ 229,1 bilhões). Porém, as companhias paranaenses apresentaram soma de patrimônios inferior à das gaúchas.

O Top 10 das maiores empresas do Paraná tem novidade neste ano, com o ingresso da Cálamo, distribuidora de produtos de O Boticário, que fará companhia a pesos-pesados como Copel, Renault e Klabin. A estatal de energia segue como a maior companhia do estado, ostentando um VPG de R$ 17,9 bilhões.

Nesta edição de 500 MAIORES DO SUL, o Paraná foi superado pelo Rio Grande do Sul em número de empresas: 185 contra 179. Santa Catarina tem 136. Nesta edição, Rio Grande do Sul e Santa Catarina contam com duas empresas a mais em cada estado, enquanto o Paraná perdeu quatro representantes comparativamente à edição anterior.

“O ranking 500 MAIORES DO SUL sempre destacou a transparência das companhias do Paraná, de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul por aceitar apenas balanços publicados ou mesmo enviados por elas”, destaca Jorge Polydoro, publisher do Grupo AMANHÃ.

”Em nossa análise dos mais de 2 mil balanços de empresas da região Sul para a elaboração do ranking das 500 MAIORES DO SUL, pudemos perceber que o ano de 2020 foi um dos mais desafiadores dos últimos tempos. Com a entrada da crise gerada pela pandemia, ainda no primeiro trimestre do ano, as empresas tiveram de enfrentar uma série de dificuldades desde o aspecto logístico ao produtivo, o que inevitavelmente afetou suas performances e a economia como um todo. Porém, em contrapartida, também foi possível notar que aquelas companhias que fizeram o ‘dever de casa’, que estruturaram suas práticas de ESG, englobando governança, sustentabilidade, social e diversidade, saíram na frente e demonstraram resultados bastante positivos”, assinala Carlos Peres, sócio da PwC Brasil e líder da região Sul.

"O ranking 500 MAIORES DO SUL, que a PwC realiza em parceria com o Grupo AMANHÃ há mais de três décadas, é um fiel raio-x da economia e do cenário corporativo na região Sul, servindo de base para diversas finalidades durante todo o ano. Nesta edição de 2020, ficou bastante claro como os apontamentos levantados no exercício de 2019, ou seja, antes da pandemia, se confirmaram, uma vez que a crise não foi capaz de afetar aquelas empresas que, resilientes, já estavam no caminho de um crescimento sustentável. O desafio das empresas agora é compreender o cenário pós-pandemia com todos os seus novos indicadores, como disrupções tecnológicas, divisões geopolíticas, mudanças climáticas, construindo confiança do mercado”, afirma Rafael Biedermann, sócio da PwC Brasil.

                  

Indicadores

PR

SC

RS

Soma dos VPGs* (em R$ bi)

182,0

146,0

170,6

Receita líquida (em R$ bi)

270,2

238,1

229,1

Patrimônio (em R$ bi)

143,3

97,5

153,4

Lucro líquido (em R$ bi)

28,1

19,6

23,9

Prejuízo (em R$ bi)

(4,6)

(0,2)

(1,4)

Número de empresas

179

136

185

(*) VPG: Valor Ponderado de Grandeza. Resulta da soma de patrimônio (com peso de 50%), receita líquida (40%) e resultado líquido do exercício (10%).

Os dez maiores VPGs* do Paraná

 

2020

Grupo/Empresa

R$ Milhões

1

Copel e Controladas

           17.969,53

2

Coamo – Agroindustrial Cooperativa

           10.767,73

3

Rumo S/A

           10.465,09

4

Itaipu Binacional

              8.610,84

5

Klabin S/A

              6.732,95

6

C.Vale – Coop. Agroindustrial

              6.260,06

7

Coop. Agroindustrial Lar

              5.739,31

8

Sanepar – Cia. Saneamento do Paraná

              5.491,08

9

Renault do Brasil

              4.270,99

10

Cálamo Distr. Produtos de Beleza

              3.829,34

 

(*) VPG: Valor Ponderado de Grandeza. Resulta da soma de patrimônio (com peso de 50%), receita líquida (40%) e resultado líquido do exercício (10%).

Os dez maiores patrimônios líquidos do Paraná

 

Pos.

Grupo/Empresa

2020

2019

(%)

1

Copel e Controladas

           20.250,52

           17.598,21

              15,1

2

Rumo S/A

           15.296,33

              8.614,29

              77,6

3

Sanepar – Cia. Saneamento Do Paraná

              6.943,16

              6.173,91

              12,5

4

Coamo – Agroindustrial Cooperativa

              6.225,78

              5.559,05

              12,0

5

CGN Brasil Energia e Participações S/A

              5.371,51

                              -  

                    - 

6

Klabin S/A

              4.384,76

              6.501,27

            (32,6)

7

Cálamo Distr. Produtos de Beleza

              2.882,22

                              -  

                    - 

8

C.Vale – Coop. Agroindustrial

              2.515,61

              2.128,76

              18,2

9

Coop. Agroindustrial Lar

              2.310,17

              1.648,87

              40,1

10

Berneck S/A Painéis e Serrados

              2.244,86

              1.823,42

              23,1

 

*Em R$ milhões.

(-) Dado não comparável ou não disponível.

 

As dez maiores receitas líquidas do Paraná

 

  

(R$ Milhões)

 Variação 

Pos.

Grupo/Empresa

2020

2019

(%)

1

Coamo – Agroindustrial Cooperativa

             18.859,81

             13.195,63

         42,9

2

Copel e Controladas

             18.633,25

             16.244,27

         14,7

3

Itaipu Binacional

             18.494,77

             14.446,82

         28,0

4

C.Vale – Coop. Agroindustrial

             12.443,55

                8.830,42

         40,9

5

Klabin S/A

             11.948,79

             10.271,84

         16,3

6

Coop. Agroindustrial Lar

             11.281,09

                7.362,94

         53,2

7

Renault do Brasil

                8.869,96

             13.310,19

       (33,4)

8

Rumo S/A

                6.966,16

                7.087,84

         (1,7)

9

Electrolux do Brasil e Controlada

                6.925,87

                5.872,20

         17,9

10

Cocamar – Cooperativa Agroindustrial

                6.645,66

                4.389,95

         51,4

 

*Em R$ milhões.

 

 

Os dez maiores lucros líquidos do Paraná

 

Posição 2020

Grupo/Empresa

Lucro Líquido

1

Itaipu Binacional

            9.531,02

2

Copel e Controladas

            3.909,75

3

Coamo – Agroindustrial Cooperativa

            1.109,17

4

Sanepar – Cia. Saneamento Do Paraná

                996,34

5

Coop. Agroindustrial Lar

                717,87

6

Cálamo Distr. Produtos de Beleza

                636,84

7

Berneck S/A Painéis e Serrados

                523,45

8

Gazin Holding Ltda.

                452,60

9

Copacol – Coop. Agr. Consolata

                346,85

10

Coop. Agrária Agroindustrial – Cereais Central

                339,11

 

O critério de classificação das empresas – Para revelar quem é quem entre as empresas do Sul, a Revista AMANHÃ e a PwC Brasil construíram um indicador exclusivo: o Valor Ponderado de Grandeza (VPG). O índice reflete, de forma equilibrada, o tamanho e o desempenho das empresas, a partir de uma ponderação que considera os três grandes números do balanço: patrimônio líquido (que tem peso de 50% no cálculo do VPG), receita líquida (40%) e lucro líquido ou prejuízo (10%).