Como construir uma reserva financeira para o futuro?

Sempre esperamos o melhor do nosso amanhã, mas imprevistos acontecem e é preciso estar preparado

Por Assessoria 16/11/2021 - 20:08 hs

O desejo de muitos é envelhecer de uma forma sossegada, em que exista maior liberdade de tempo e de dinheiro Porém, para que isso ocorra bem, precisamos começar a poupar no presente e, assim, alcançar nossos objetivos.

Entretanto, guardar dinheiro não é algo simples e, no caminho, encontramos muitas dificuldades, tendo dúvidas até mesmo de por onde iniciar.

Com a ideia de facilitar sua jornada, separamos algumas sugestões que podem te ajudar a conseguir construir uma reserva financeira.

1.    Liste todos os seus gastos

Antes de começar a poupar, é preciso saber para onde está indo todo valor que você recebe. O primeiro passo é checar em detalhes tudo que você gasta.

Nesse momento, é válido pegar um caderno, criar uma planilha no excel ou até mesmo utilizar um aplicativo específico. O importante é definir onde listará seus gastos mensais, pois o ideal é que siga sempre atualizando pelo mesmo caminho.

Tendo definido onde listará essas informações, adicione suas contas básicas, como água, luz, condomínio e tudo que considerar fixo, que seguem mensalmente. Também adicione parcelas do cartão de crédito, empréstimos, financiamentos e qualquer outros valores que está pagando.

Por fim, é válido adicionar gastos sazonais que você sabe que terá, como IPVA do carro, troca dos pneus, compra de materiais escolares, entre outros – é importante ter em mente e anotar quando esses valores serão cobrados.

2.    Reduza os gastos que forem possíveis

Tendo sua lista de gastos pronta, analise onde você pode economizar e o que consegue quitar antecipadamente.

Um exemplo claro fica por conta de empréstimos ou financiamentos que, com a quitação antecipada, reduzem-se os juros. Identificando a possibilidade de “tirar da frente” determinado financiamento, comece a adiantar parcelas.

Por mais que, em um primeiro momento, o planejamento aumente seu gasto mensal, ele vai reduzir seu custo a médio e longo prazo, garantindo maior folga para fortalecer sua reserva financeira.

Se acabar identificando que determinada dívida ou gasto está atrapalhando, você precisa pensar em como reduzir – um exemplo claro é o veículo com manutenção e consumo alto, nesse caso é válido trocar por um que seja mais econômico, desde que a dívida assumida seja menor

Não se assuste com os gastos que tem, sempre pense de forma positiva e identifique soluções.

3.    Busque renda extra

Caso veja que, com seu salário atual, as contas estão perto de consumir 100% do seu dinheiro e você não possui espaço para possíveis reduções, é válido procurar uma forma de renda extra.

Encontre um trabalho freelancer ou comece a vender algum produto. As opções são bem diversificadas e vão depender da sua área de atuação e também do que você sabe fazer.

Mesmo quando o cenário for de uma boa porcentagem do seu salário disponível, pode ser interessante identificar possibilidades para aumentar sua renda. Entretanto é importante pensar em sua saúde mental, tente não consumir, por completo, seu tempo livre.

4.    Trace planos e defina as metas

Após verificar todos seus gastos e ter em mente como está sua situação financeira, é necessário definir metas. Esse é o momento de entender o motivo de querer uma reserva financeira.

É pensando em uma aposentadoria mais sossegada ou existem outros planos ligados a isso? É de extrema importância ter claro onde quer chegar.

Com seus planos preparados, pesquise onde deseja guardar e/ou investir esse dinheiro, tendo ideia de quanto será a rentabilidade e calculando assim quanto precisaria guardar mensalmente.

Sabendo quanto precisa guardar para o plano central, faça então metas menores, para ter um demonstrativo de que está seguindo pelo caminho que deseja e facilitar o progresso, evoluindo de pouco em pouco

Com esses quatro passos, você poderá conquistar sua reserva financeira e posteriormente alcançar o que almeja, mas é importante dizer que não existe um cenário ideal para todos: é necessário identificar o que se enquadra com seus ganhos e gastos, adaptando essas dicas da forma que for possível.