Seja bem vindo
Curitiba,19/08/2022

  • A +
  • A -

Como foram as estrelas da Premier League no sorteio do Brasil para a Colômbia?


Como foram as estrelas da Premier League no sorteio do Brasil para a Colômbia?


Enquanto o jogo terminou em um empate sem
gols, a viagem do Brasil à Colômbia nas eliminatórias para a Copa do Mundo não
faltou diversão. A longa série de vitórias dos visitantes pode ter chegado ao
fim nas mãos do obstinado time de Reinaldo Rueda, mas eles podem tirar algum
conforto em saber que sua vantagem no topo da tabela se estendeu a seis pontos,
com um pé já no avião para o Qatar.

Havia muitas estrelas da Premier League em
exposição e algumas caras que já haviam agraciado a primeira divisão da
Inglaterra no passado. Embora a decisão de permitir viagens aos países da lista
vermelha possa dividir opiniões, especialmente vendo como a corrida pelo título
é competitiva nesta temporada com equipes que não querem seus jogadores em
quarentena, o cenário internacional permite que os melhores jogadores da
divisão mostrem seu talento nos maiores palcos do mundo. Continue lendo, como
se vê a performance de cada jogador da Premier League no empate sem gols do
Brasil com a Colômbia.

Yerry Mina (Everton)

Começando com o único jogador colombiano a
figurar, Yerry Mina foi fundamental na folha limpa de seu lado, mas seu
desempenho foi ofuscado por uma altercação com Neymar. A defesa central fez
nome para si mesmo por seu estilo físico de jogo, com os torcedores ingleses
sentindo um ressentimento com sua falta na Copa do Mundo de 2018. Neymar
mostrou sua frustração com o colombiano, empurrando e empurrando um ao outro,
mas foi o zagueiro do Everton que ficou mais feliz dos dois com o resultado.

Alisson (Liverpool)

O goleiro do
Liverpool, Alisson, fez da vaga número um para o Brasil nos últimos anos, em
saudável competição com Ederson. Ele anulou todas as ameaças da Colômbia,
embora houvesse muito pouco o que fazer para grandes partes do jogo. Sempre bom
com a bola em seus pés, ele mantém a posse de bola bem para a equipe de Tite,
mas seus atacantes o decepcionaram.

Thiago Silva (Chelsea)

Embora ele tenha 38
anos no próximo ano, a experiência que Thiago Silva traz ao vestiário é algo
que o dinheiro não pode comprar.
Ele jogou apenas os
últimos 20 minutos contra a Colômbia, tendo pouco a fazer, mas encorajando o
resto das quatro costas e ladrando ordens enquanto ganha minutos cruciais para
a busca do título do Chelsea.

Fred (Manchester United)

Aqueles focado em apostas online
dariam gorjeta ao Manchester United pelo título se tivessem assinado um
meio-campista central de maior calibre durante o verão. Mais uma vez, Fred
estava abaixo do esperado no meio do parque, jogando de forma muito passiva e
se distanciando dos golpes, muito para a frustração da Seleção. Comparado com
Jefferson Lerma, um ex-Bournemouth, Fred parecia leve e precisará classificar
suas atuações rapidamente ou corre o risco de ser eliminado.

Fabinho (Liverpool)

Tendo sido usado como back central durante
a maior parte da última temporada devido a uma crise de lesões no Liverpool,
Fabinho está de volta à sua posição familiar de meio-campo desta vez e retomou
onde parou. Embora nem sempre tenha o crédito que merece, Fabinho é tão bom em
fazer o básico, ganhando a bola de volta e entregando a posse de bola para dar
aos jogadores ofensivos do Brasil. Um desempenho sólido de 7/10 que vai passar
despercebido, pois o Brasil não venceu o jogo. Seu papel pode ser um aspecto
crucial na busca da Copa do Mundo no próximo ano.

Gabriel Jesus (Manchester City)

Empregado como um pontapé para dar espaço a
Gabriel Barbosa, Gabriel Jesus lutou em um papel relativamente desconhecido.
Com tanta pressão sobre seus ombros domesticamente como o City só sai e sai
para a frente, Jesus desperdiçou as poucas chances criadas para ele -
acabamento apressado para um atacante que normalmente é tão composto. Ele foi
enganchado no minuto 71.

Raphinha (Leeds United)































Saindo do banco como substituto, o pontapé
de Leeds injetou um ritmo muito necessário no jogo. Às vezes o Brasil estava
estático antes de Raphinha ser introduzido, mas seu jogo de aproximação direta
e seus dribles preguiçosos foram um acréscimo bem-vindo à partida quando estava
em perigo de ficar sem ritmo. Ele e Anthony poderiam ser opções valiosas para
um Plano B se o Tite estiver lutando no futuro.



COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login