Como a tecnologia mudou nossas formas de pagamento on-line e virtual

Por Assessoria 26/02/2021 - 12:00 hs

Como a tecnologia mudou nossas formas de pagamento on-line e virtual
Inovações tornam serviços on-line de pagamentos mais seguros (Foto: Mika Baumeister/Unsplash)

A tecnologia tem invadido todos os espaços, mediando nossas relações sociais. Com a economia não é diferente. Se antes só havia duas ou três maneiras de realizar pagamentos - como dinheiro, cartão de crédito e cheque - nos últimos 10 anos muitas mudanças ocorreram nesse mercado.

Surgiram soluções para pagamentos instantâneos e por aproximação, carteiras digitais, como o PayPal e muitos outros avanços. Em um contexto de pandemia, as inovações mostram-se especialmente eficientes. Por meio delas, muitos negócios conseguiram sobreviver durante o período de isolamento social necessário à contenção do novo coronavírus.

Carteira digital

As carteiras digitais são ferramentas para pagamento sem o uso do papel moeda. A pessoa cadastra os cartões de crédito e de débito no serviço on-line e pode realizar compras por meio da internet.

Dados pessoais e bancários ficam armazenados e criptografados de forma segura. A plataforma pode ser integrada a diferentes sites e aplicativos de compra e venda on-line para facilitar os pagamentos.

Há algumas plataformas disponíveis para realizar esse tipo de serviço. Uma das mais conhecidas é o Paypal, disponível para Android e IOS. Por meio desse recurso é possível fazer compras virtuais por meio de aplicativos como Uber, iFood e outros. Além disso, a carteira digital pode ser usada para pagamento de cursos, aluguéis de carros e imóveis do Airbnb.

Cartão virtual

Recurso que vem se popularizando bastante nos últimos tempos, o cartão virtual é um número de cartão de crédito e código de segurança gerados temporariamente.

Esse número pode ser cancelado logo após o pagamento, evitando problemas com possíveis vazamentos de dados. A garantia de segurança é o ponto forte desse tipo de serviço, que também oferece outras funções do cartão de crédito tradicional, como a possibilidade de pedir estorno, por exemplo.

Os cartões virtuais apresentam-se como opção para a realização de compras on-line mais seguras, por não revelar o número de cartão de crédito real do correntista. Para ter acesso, é preciso checar se o banco em que o usuário possui conta oferece o serviço.

Pix

Lançado pelo Banco Central no ano passado, o Pix é o serviço de pagamentos instantâneo brasileiro. Por meio dele, os recursos são transferidos entre contas bancárias de diferentes instituições em poucos segundos e de forma segura.

O serviço é gratuito para pessoas físicas e apresenta custos baixos em demais cenários. Está disponível 24h por dia, sete dias por semana e pode ser utilizado por correntistas de qualquer tipo de conta bancária: corrente, poupança ou pré-paga.

Pagamentos por aproximação

Essa é uma modalidade que permite que o pagamento seja efetuado sem a necessidade de usar algum meio físico como o cartão de crédito, débito ou o dinheiro em espécie.

Dois dispositivos sem fio - um celular e uma máquina de cartão, por exemplo - são conectados por meio de uma tecnologia de aproximação chamada NFC, permitindo que o pagamento seja feito. A única condição é que ambos os equipamentos suportem a tecnologia e estejam suficientemente próximos para a troca de informações bancárias.

Por reduzir o contado entre o consumidor e o vendedor, essa modalidade de pagamento cresceu bastante durante a pandemia. Cada vez mais smartphones, smartwatches, pulseiras e até alguns cartões já possuem chips compatíveis com essa solução.

O maior uso dessa tecnologia, por enquanto, é em cartões de ponto de grandes companhias e nos transportes públicos. No entanto, o recurso está disponível para usuários de cartões e celulares compatíveis com Apple Pay, Samsumg Pay e Google Pay.