Eficácia do Tratamento Involuntário Para Dependentes Químicos

Por Assessoria 25/02/2021 - 18:50 hs

A dependência química se constitui como uma doença crônica que prejudica a vida do indivíduo em diferentes áreas. O consumo excessivo de álcool ou drogas faz com que o dependente perca o controle da sua vida, onde o seu prazer e satisfação pelo uso dessas substâncias se torna mais importante passando assim a negligenciar outras áreas como a social, familiar e profissional.

Todo esse processo da dependência passa a evoluir e representar um risco tanto para a sua vida, quanto para a de outras pessoas. Muitas vezes a situação se torna tão grave que os familiares e amigos do dependente encontram-se em um beco sem saída, e o único caminho para ajudar é por meio de um tratamento involuntário.

O que é o tratamento involuntário para dependentes químicos?

Com a evolução e desenvolvimento da dependência química o dependente entra em um processo de negação da sua doença e condição de vida, e diante disso, podem recusar-se a realizar qualquer tipo de tratamento, pois acreditam que podem parar de usar a qualquer momento, por vontade própria.

A internação involuntária é aquela que acontece sem o consentimento do dependente por meio do pedido de familiar de primeiro grau ou responsável legal, e só deve acontecer após avaliação e decisão do médico responsável, devidamente credenciado no CRM. Este profissional tem um prazo de 72 horas para informar ao Ministério Público Estadual sobre este procedimento.

O tratamento ou internação involuntária é um método de tratamento que visa a reabilitação de dependentes de álcool ou drogas que estejam em um nível grave de dependência química. Este é um método de reabilitação que tem o objetivo de ajudar o dependente químico a se recuperar, mesmo que seja contra a sua vontade.

Cabe ressaltar que esta modalidade de tratamento é indicada em casos em que todas as outras opções foram esgotadas e que o dependente represente um risco a si mesmo e a sociedade, não reconhecendo a necessidade de se tratar.

Este tratamento só pode ser finalizado quando o dependente recebe alta do médico responsável pelo seu tratamento, podendo ser interrompido também por solicitação do familiar ou do responsável legal do dependente.

Estudos e números que comprovam a eficácia do tratamento involuntário para dependentes químicos

Existem poucos estudos que analisam a eficácia de um tratamento involuntário para dependentes químicos. Não existem avaliações científicas que respaldam sua efetividade, mas, compreende-se que o tratamento involuntário do dependente no momento em que ele se encontra em perigo ou risco de vida é muito importante, pois dá o suporte para que ele livre-se dos problemas relacionados a essa doença.

Qual o melhor momento para buscar auxílio?

Muitos dependentes químicos não reconhecem que precisam de ajuda, porém existem algumas ações que podem ser tomadas para auxiliar na procura de ajuda e suporte nesse momento.

Muitas famílias sofrem com o processo de dependência da qual seu ente está passando, e o caos que o consumo de drogas causa em suas vidas, pois essas substâncias tornam os dependentes refém de seus efeitos.

O melhor momento para auxiliar o dependente químico a buscar ajuda profissional é quando este não consegue enxergar os problemas a qual está exposto e quando começa a representar um perigo a si mesmo e a terceiros.

Vale ressaltar que esta modalidade de tratamento é indicada apenas nos casos em que todas as alternativas foram vistas, como o atendimento médico e acompanhamento terapêutico. Em alguns casos, esta pode ser a única solução diante do quadro em que o dependente se encontra.

O apoio e suporte emocional que os familiares e amigos dão aos dependentes são fundamentais para que eles deem início ao tratamento, pois é importante que ele sinta que não está sozinho nesse momento para lidar e enfrentar o tratamento.

Clínica de reabilitação

As clínicas de reabilitação para dependentes químicos possuem um local e métodos de tratamento adequados, para pessoas que possuem problemas seja com o consumo de álcool ou drogas. Nesse ambiente é possível que o dependente interrompa o seu consumo de forma segura melhorando assim a sua condição de saúde e o prevenindo de problemas futuros.

A dependência química é uma doença crônica, ela pode piorar com o tempo e precisa ser tratada levando em consideração os fatores biológicos, psíquicos e sociais. Diante disso, o seu tratamento deve ser feito por uma equipe multiprofissional composta por médicos, enfermeiros, psiquiatras, psicólogos e terapeutas ocupacionais, entre outros. Sendo assim visa atender as necessidades específicas de cada dependente, pois cada caso possui suas particularidades de uma forma humanizada.

Ela possui uma proposta de tratamento que tem por objetivo auxiliar o dependente a se conscientizar a respeito das consequências da dependência química, para que assim, possam adotar estratégias para a prevenção de futuras recaídas.

Sendo assim, uma clínica de reabilitação é um ambiente em que o dependente terá ao seu alcance uma possibilidade de ser reinserido na sociedade livre do álcool ou das drogas, dando margem a ele para que possa construir novos objetivos e projetos de vida e mantendo um estilo de vida saudável.

Conclusão

A internação involuntária é indicada para pessoas que estão em um nível de dependência em que não reconhecem que precisam de ajuda e sua vida se encontra imersa em diversos problemas, representando assim, um risco para si próprio e a vida de outras pessoas.

Este tipo de método consiste em um tratamento que não precisa de consentimento do dependente, mas sim, de familiares de primeiro grau, ou responsável legal e autorização do médico. Diante disso, recomenda-se que a internação involuntária aconteça somente quando todas as outras possibilidades se esgotarem e quando o dependente começa a representar um perigo a sua vida e da sociedade.

Nesse momento uma clínica de reabilitação é um local adequado para que o dependente químico seja acolhido em um ambiente estruturado, ou seja, preparado para o auxiliar em seu processo de recuperação. Portanto, é de extrema importância que os dependentes químicos recebam auxílio e ajuda qualificada para enfrentar as consequências deixadas pelo consumo abusivo de álcool e drogas.