Mais de 20 mil garrafas de bebidas alcoólicas irregulares apreendidas serão transformadas em álcool em gel e doadas para escolas públicas e instituições filantrópicas do Paraná

Por Assessoria 24/02/2021 - 22:32 hs

De acordo com a Associação Brasileira de Bebidas – ABRABE, entidade que reúne todas as categorias de bebidas alcoólicas: destilados, vinhos, cachaças e cervejas, cerca de 20 mil garrafas de bebidas alcóolicas irregulares apreendidas do mercado ilegal por crimes de contrabando e descaminho, em 2020, serão entregues nesta quarta-feira (24) à Receita Federal, na Alfândega de Foz do Iguaçu-PR, oriundas da Delegacia da Receita Federal de Dionísio Cerqueira (SC). Todo o líquido ilegal apreendido, em torno de 15 mil litros, será enviado para a Universidade Federal do Paraná (UFPR-Palotina) e Universidade do Oeste do Paraná (Guarapuava), que irão transformá-lo em álcool em gel e de higienização e, em seguida, será doado para escolas públicas e instituições filantrópicas do estado. 

 

“O combate das práticas ilegais no setor de bebidas alcóolicas, com a reprimenda do contrabando, descaminho e falsificação de produtos é um importante pilar da ABRABE. Mais do que colocar em circulação bebidas falsificadas ou adulteradas, o mercado ilegal alimenta a sonegação fiscal e o contrabando, promovendo verdadeiros rombos nos cofres públicos. Além do fato de não dar garantias de procedência, trazendo riscos à saúde do consumidor. O resultado é que todos saem perdendo: governo, empresas do setor e, especialmente, a sociedade.”, afirma Cristiane Foja, presidente-executiva da ABRABE. “Ações como essa junto à polícia nos mostram que o trabalho desenvolvido pela associação por meio do Comitê de Combate ao Mercado Ilegal, contra o contrabando e a falsificação de bebidas alcoólicas traz resultados significativos que são revertidos positivamente em prol da sociedade”, reforça a executiva.

 

Todo o material apreendido na operação terá uma destinação adequada, seguindo os princípios de sustentabilidade ambiental. As garrafas serão processadas por uma empresa especializada em gestão de resíduos por meio do Acordo de Cooperação Técnica 03/2019, que enviará para cooperativas de catadores locais de Foz do Iguaçu - PR.

 

Já o montante de 15 mil litros de bebida ilegal passará por um processo de triagem por tipo de bebida e concentração alcoólicas. Todo o material será enviado para a Universidade Federal do Paraná (UFPR-Palotina) e Universidade do Oeste do Paraná (Guarapuava), que farão seu processamento, transformando-o em álcool em gel ou líquido para desinfecção e sanitização, com concentração alcoólica superior a 70% ou 80%.

 

O ciclo de sustentabilidade ambiental se complementa com a responsabilidade social, uma vez que os resíduos sólidos doados às cooperativas locais de Foz do Iguaçu – PR são geridos, separados e vendidos por elas como insumos recicláveis, gerando renda e emprego para a economia local; enquanto o álcool em gel produzido pela universidade será utilizado para assepsia de mãos, utensílios e equipamentos em escolas, hospitais públicos e instituições filantrópicas do estado do Paraná.

 

Levantamento exclusivo da ABRABE mostra crescimento no mercado ilegal de bebidas alcóolicas

 

De acordo com levantamento inédito da associação, 99% do volume apreendido em 2021 são de contrabando. Em 2020, esse número correspondia a 71% e, em 2019, a 69% dos itens apreendidos. Em números absolutos, em 2020, foram apreendidas quase 100 mil garrafas contrabandeadas. O que equivale a mais 74 milhões de litros (considerando garrafas de 750 ml) e uma perda de mais de R$ 3,7 milhões para a indústria.

 

Entre os itens apreendidos com maior incidência de falsificação e contrabando estão Bulk, Whisky, Vodka e Gin.

 

Os estados que lideram a entrada de contrabando são Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Já em termos de falsificação, São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro são os estados com maior incidência de ilícitos.

 

Sobre a ABRABE

Fundada em 1974, a Associação Brasileira de Bebidas (ABRABE) atua pelos interesses setoriais de fabricantes, importadores e exportadores de bebidas alcoólicas no Brasil. A entidade é a única a reunir todas as categorias: destilados, cachaças, cervejas e vinhos. Atualmente, conta com 37 associadas que, juntas, representam cerca de 30% do mercado de bebidas alcoólicas no Brasil e detêm as principais marcas de bebidas nacionais e mundiais. A associação trabalha com base em cinco propósitos estratégicos: desenvolvimento econômico do setor; sustentabilidade na cadeia de valor; relação responsável entre bebidas alcoólicas e sociedade; ambiente saudável de concorrência; e oportunidades de aprimoramento do mercado.