Grave acidente na rodovia BR 376 em Marialva leva a três mortes e um ferido, exigindo ações de Salvamento Veicular e Atendimento Pré-Hospitalar

Por Diego Formigoni 07/07/2020 - 04:02 hs

Em torno da 1h desta madrugada de domingo (05), o Corpo de Bombeiros foi acionado para apoio à concessionária de rodovias VIAPAR para atendimento de uma colisão frontal entre um automóvel e um ônibus, com quatro vítimas graves presas às ferragens, no KM 198 da BR-376 em Marialva na pista sentido Maringá. Após a avaliação inicial, constatou-se que todas as quatro vítimas eram do automóvel, das quais três estavam em óbito, e a quarta extremamente grave.


Prontamente foi despachada uma ambulância do posto de Bombeiro Comunitário de Marialva, um caminhão de resgate do Corpo de Bombeiros em Sarandi, um veículo de intervenção rápida - VIR SIATE (tripulação composta por médico/a, enfermeiro/a e um condutor bombeiro militar), um veículo de intervenção rápida - VIR SAMU, e o Oficial de Área para gerenciamento da ocorrência. Já estavam em atendimento a equipe da VIAPAR, com sua ambulância e o suporte avançado de vida, e a Polícia Rodoviária Federal.

A única vítima com vida era o condutor do Chevrolet Kadett, um homem sem identificação preso às ferragens, que apresentava múltiplas lesões graves e precisou ser entubado dentro do veículo. Ainda assim, acabou por sofrer uma parada cardiorrespiratória, mas que foi revertida com sucesso pelo tirocínio das equipes de emergência. Na sequência, após ser estabilizado, o homem foi encaminhado ao Hospital Universitário de Maringá.

As demais vítimas, todas mulheres, infelizmente já estavam em óbito. Tratando-se de uma colisão frontal, em que as somas das velocidades dos veículos gera uma destruição significativa em decorrência da dissipação da energia, por consequência o corpo humano e seus órgãos acabam também sendo atingidos, o que gerou lesões incompatíveis com a vida. A Polícia Científica e Instituto Médico Legal foram acionados e, após a perícia, foi realizado o desencarceramento dessas passageiras.

Estiveram envolvidos no atendimento trabalhando de forma integrada a VIAPAR, Corpo de Bombeiros Militar do Paraná, SAMU 192 e Polícia Rodoviária Federal.