Nutrire recebe certificação ambiental da Alcaplas

A empresa reduziu em 12 toneladas a emissão de Gás Efeito Estufa (GEEs) em menos de um ano

Por Assessoria 22/05/2020 - 09:11 hs

A Nutrire recebeu, em fevereiro, o certificado de benefícios socioambientais pela utilização de resinas e embalagens plásticas recuperadas e produzidas com práticas sustentáveis. O documento, cedido pela Alcaplas, é um reconhecimento ao trabalho e ao empenho nas ações de proteção e responsabilidade ambiental.

  

Um Estudo do Centro Nacional de Descoberta do Clima da Austrália divulgou que as mudanças climáticas podem levar o colapso da humanidade até 2050. Além disso, a administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos Estados Unidos (NOAA) mostraram que o nível de gás carbônico na atmosfera da Terra foi o maior desde 1958. 

 

Esses são apenas alguns dos dados facilmente encontrados em publicações e estudos internacionais. Porém, pouco se fala nas ações práticas que as indústrias podem adotar para auxiliar a evitar esse colapso. “O consumo sustentável é um conjunto de práticas relacionadas à aquisição de produtos e serviços que visam diminuir ou até mesmo eliminar os impactos ao meio ambiente”, explica o especialista de meio ambiente da Nutrire, Murilo Souza. 

 

A empresa, que produz alimentos para pets, e tem sede no Rio Grande do Sul e em Minas Gerais, é exemplo na compreensão da urgência dos processos ambientais serem revistos e remodelados. Ao longo de sua trajetória, a Nutrire se questiona sobre os benefícios da inclusão de materiais sustentáveis, e acredita que essas pequenas atitudes podem contribuir para melhoria da nossa região e até mesmo do planeta. Por isso, estamos investindo em estudos e pesquisas de produtos sustentáveis para utilização em nossos processos”, acrescenta. 

 

A Nutrire também investe em parcerias para o destino ambientalmente adequado das embalagens, auxiliando e capacitando para a ampliação produtiva das cooperativas de catadores, fortalecimento dos pontos de entrega voluntária e investimento em campanhas de conscientização, a fim de sensibilizar os consumidores para a correta separação e destinação das embalagens.

 

“O observatório Mauna Loa Atmospheric Baseline, do Havaí, revelou ainda que houve do ano passado para cá um aumento de 3,5 partes por milhão (ppm) nas emissões de CO2, um dos principais gases responsáveis pelo efeito estufa. Com um aumento contínuo desse e outros gases do efeito estufa, o aquecimento global chega a um momento crítico”, alerta Souza. 

 

O recente Painel Internacional de Mudanças Climáticas divulgou que apenas um aumento de 1,5°C acima dos níveis pré-industriais antes de 2100 pode significar riscos sérios à vida. É por isso que programas ambientais promovidos pelas indústrias com foco nos funcionários também são tão importantes. “Nós criamos o "Boas Práticas Ambientais", onde os colaboradores são orientados quanto ao cumprimento das normas ambientais em vigor. Além disso, damos o exemplo prático, visto que apenas 3% do nossos resíduos vai para aterro sanitário. Os resíduos industriais vão para o Coprocessamento - que é a destinação final ambientalmente adequada de resíduos em fornos de cimento”, explica.

 

A Nutrire também fechou parceria com a comunidade local, onde é feita a compostagem de todos os resíduos orgânicos, que viram adubo para auxiliar no pasto. “Os resíduos eletrônicos são enviado para a Ambe Gerenciamento de Resíduos Tecnológicos, onde são segregados e destinados para reciclagem”, finaliza o especialista.