Prefeitura da Lapa divulga Boletim Informativo XVIII

Por Assessoria 23/03/2020 - 19:00 hs

Boletim Informativo XVIII

No primeiro dia da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, o lote com 2 mil doses da vacina esgotou. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, ainda esta semana outro lote deve reforçar a campanha na Lapa, para o público prioritário na primeira etapa, idosos acima de 60 anos e profissionais da área da saúde. A Prefeitura, neste Boletim reforça as atividades comerciais e industriais permitidas de funcionamento. São elas:

I - serviços de saúde, de urgência, emergência e internação;

II - farmácias;

III - mercados, supermercados, açougues e padarias;

IV - postos de combustíveis;

V - distribuidoras de água e gás, apenas no sistema delivery

VI - serviços funerários;

VII - clínicas veterinárias e agropecuárias;

VIII - oficinas mecânicas;

IX - empresas de segurança;

X – lava carros, desde que ofereçam o serviço de desinfecção de veículos; e

XI – bancos, cooperativas de crédito e lotéricas.

O não cumprimento das medidas estabelecidas no Decreto Municipal será caracterizado como infração ao Código de Saúde do Município e sujeitará o infrator às seguintes penalidades:

I. advertência escrita;

II. multa de R$ 251,35 a R$ 9.425,55;

III. cassação da Licença Sanitária; e

IV. cancelamento do alvará de funcionamento do estabelecimento

Ainda, o descumprimento das medidas de contenção sujeitará o infrator às sanções penais previstas nos arts. 268 e 330 do Código Penal, se o fato não constituir crime mais grave, quais sejam:

- Art. 268 - infração de medida sanitária preventiva - detenção, de um mês a um ano, e multa;

- Art. 330 - desobediência à ordem de funcionário público - detenção, de 15 dias a seis meses, e multa.

Restaurantes e lanchonetes podem manter suas atividades exclusivamente no sistema no sistema delivery.

Como medida de prevenção, recomenda-se que todas as atividades industriais consideradas não essenciais, à critério do empreendedor e considerando a possibilidade

técnica, sejam suspensas enquanto perdurar a Situação de Emergência em Saúde Pública no Município da Lapa.”

Não acredite em Fake News. Cachorro não é transmissor de coronavirus. Lamentavelmente tivemos situações de abandono de cães nos últimos dias por receio ou desinformação.

O Hospital de Campanha (foto), instalado ao lado da Unidade de Pronto Atendimento – UPA - está finalizado. A Parceria entre a Prefeitura e o 15º Grupo de Artilharia de Campanha Autopropulsado – GAC AP, amplia sensivelmente o espaço físico e as instalações para possível atendimento à pacientes infectados pelo Coronavirus. Nesse espaço, de aproximadamente 300 m², será realizado triagem, observação e primeiros procedimentos.

A Delegacia de Polícia Civil da cidade da Lapa informa que o atendimento presencial será restrito a fim de evitar aglomeração, somente em casos graves e urgentes: homicídio, feminicídio, latrocínio, violência doméstica e contra crianças e adolescentes, estupro, sequestro e ´cárcere privado, roubo de veículos e cargas. Em caso de flagrante o atendimento será normal, demais serviços utilize plataforma on line no site www.policiacivil.pr.gov.br/serviços.

Também o Cartório de Títulos, Documentos e Pessoa Jurídica disponibiliza o telefone 98525-1842 apenas para atendimentos urgentes.

Telefones Úteis:

Vigilância Sanitária: 35475068

Comunicação: 988310276

Dúvidas em relação ao Coronavírus: 136

Bloco do Produtor: 35475118 ou WhatsApp 988889440.

CAPS: 35475040 ou WhatsApp 987426080.

Denúncias também podem ser feitas in box na página da Prefeitura no Facebook.

A Prefeitura segue informando a população com transparência e responsabilidade acerca do quadro evolutivo da doença na Lapa. Segundo o Secretário Municipal de Saúde Rui Wiedmer, às 18:00 horas do dia 23 DE MARÇO DE 2020, permanece inalterado, conforme segue:

a) Não há nenhum caso confirmado do novo coronavirus

b) Há 1 caso suspeito de um homem que chegou recentemente de viagem da Europa e segue em Isolamento Domiciliar, sendo acompanhado pela equipe de Vigilância em Saúde.

Obs. Este caso não consta no quadro geral do Estado, por se tratar de “caso importado”, ou seja, o cidadão foi notificado por Curitiba e faz quarentena na Lapa