PM Luso brasileiro é baleado 22 meses depois de perder seu primo na mesma profissão no Rio de Janeiro

Renato Amaro Peixoto foi baleado em uma perseguição na Penha, bairro do Rio de Janeiro em horario de serviço (ele estava dirigindo a viatura)

Por Assessoria 30/11/2019 - 16:20 hs

O tiro foi na região do rosto. Ele esta internado em estado grave no hospital Getúlio Vargas entubado e sedado e amanha passará por uma segunda cirurgia. 

"Atiraram para matar um cidadão de bem. Logo ele que entrou para a PM (Polícia Militar) com o sonho de contribuir para uma sociedade melhor para que nossos filhos tenham paz e liberdade de ir e vir.  Onde a impunidade desses bandidos vão parar? O que as autoridades estão fazendo para resguardar a vida de quem dorme e acorda nos protegendo de tanta violência, pois ingénuo é quem acha que o policial só exerce sua profissão em horario de serviço. Meu esposo é PM 24 horas por dia e ninguem reconhece o quão importante, sacrificante e perigoso é essa profissão e como vivemos em todo instante sempre preocupados com as nossas vidas e dos nossos filhos." Desabafa a esposa do PM, Jessica Peixoto.

SOBRE O PRIMO:
O soldado da Polícia Militar Patrick Batista Lopes, lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) São Carlos, foi encontrado morto, na madrugada desta sexta-feira, na Rodovia RJ 106, altura de Várzea das Moças, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio. O corpo do agente, que tinha 27 anos, estava dentro de um Chevrolet Agile preso, abandonado às margens da estrada. De acordo com policiais, o soldado levou 15 tiros.

Referência sobre a morte do primo com notícia em Portugal: