Aeroporto de Foz já tem licença do IAP para ampliação da pista

Licença ambiental prévia foi concedida pelo Instituto Ambiental do Paraná por solicitação da Infraero. Também foi dada licença para duplicação do trecho que dá acesso ao aeroporto.

Por Assessoria 01/10/2019 - 15:20 hs

O Instituto Ambiental do Paraná (IAP) emitiu a licença ambiental prévia para a ampliação da pista de pousos e decolagem (PPD) do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu. O licenciamento foi solicitado pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária -Infraero. O documento foi emitido na última quinta-feira (26).  Além da pista, um trecho da Rodovia das Cataratas que dá acesso ao aeroporto também já tem a licença emitida pelo IAP para as obras de duplicação.

Atualmente, a pista de pousos e decolagem tem 2.200 metros de comprimento e 45 metros de largura. O prolongamento a ser construído terá extensão de 1.134 metros, dentro do Sítio Aeroportuário. São 1.074 metros de faixa de rolamento e 60 metros de stopway (área além do final da PPD destinada à segurança das aeronaves em caso de desaceleração abortiva), resultando numa extensão total de 3.334 metros.

O empreendimento foi analisado pela Diretoria de Avaliação de Impacto Ambiental e Licenciamentos Especiais (Diale) do IAP, com base nas informações constantes do Cadastro de Empreendimentos Viários e estudos ambientais apresentados pela Infraero. Isso não dispensa e nem substitui outros alvarás ou certidões de qualquer natureza a que, eventualmente, esteja sujeita, exigidas pela legislação federal, estadual ou municipal.

AÇÕES - Para a ampliação da pista, a sequência de ações envolve levantamento topográfico, instalação do canteiro de obras, serviços de terraplanagem (corte, aterro e empréstimo de material de jazida) para nivelar o terreno da ampliação, pavimentação.

Também abrange implantação de drenagem com interligação à rede existente, repintura da sinalização horizontal (adequada ao novo comprimento e novas condições de pouso e decolagem), implantação e adequação nos equipamentos de proteção de voo.

TERMINAL - Localizado na BR-469, quilômetro 16,5 (Rodovia das Cataratas), o Aeroporto Internacional de Foz opera 24 horas e dispõe de voos com destinos aos principais pontos do Brasil. É dimensionado para atender demanda de 1,5 milhão de passageiros por ano.

ACESSO - O IAP também emitiu autorização para duplicação de um trecho de 800 metros de extensão, entre o trevo da Rodovia das Cataratas até a entrada de acesso ao aeroporto. Esta é uma obra que vinha sendo reivindicada pela população há tempo e que vai melhorar o fluxo de veículos, já considerando a ampliação do aeroporto. A licença para a duplicação do acesso foi emitida em agosto último e faz parte do complexo do aeroporto, considerado importante pela Infraero.

INFRAESTRUTURA - A ampliação da pista do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu e a duplicação do trecho da BR-469 foram tratadas pelo secretário da Infraestrutura e Logística do Paraná, Sandro Alex, e o diretor-geral do Departamento de Estradas e Rodagem (DER), Fernando Furiatti, no Ministério da Infraestrutura, em Brasília, na semana passada.

Em reunião com técnicos e com o presidente da Infraero, Hélio Paes de Barros Júnior, foram finalizados os últimos termos para assinatura do convênio para ampliação da pista do Aeroporto de Foz. O secretário disse que as discussões sobre a obra foram aceleradas a pedido do governador Carlos Massa Ratinho Junior.

De acordo Sandro Alex, a estimativa é até triplicar o número de turistas que visitam Foz do Iguaçu com a ampliação. “A meta é transformar a cidade no destino mais procurado pelos estrangeiros no Brasil. Hoje Foz perde apenas para o Rio de Janeiro”, explicou. “Com esta ampliação poderemos ter em breve, por exemplo, um voo direto de Foz do Iguaçu para Nova Iorque”, completa o secretário.

A obra será custeada pela Itaipu Binacional, por meio de convênio entre Governo do Estado e governo federal que será assinado em outubro. A ideia é realizar a obra até o fim do ano que vem, antes, portanto, da concessão do aeroporto de Foz do Iguaçu para a iniciativa privada. Segundo o secretário, o pedido foi acatado também em função do bom relacionamento com o ministério.

De acordo com o secretário, a estimativa é de, com a ampliação, até triplicar o número de turistas que visitam Foz do Iguaçu. “A meta é transformar a cidade no destino mais procurado pelos estrangeiros no Brasil. Hoje Foz perde apenas para o Rio de Janeiro”, explicou. “Com esta ampliação poderemos ter em breve, por exemplo, um voo direto de Foz do Iguaçu para Nova Iorque”, completa o secretário.