Furacão é melhor em jogo polêmico, mas fica no empate com o Flamengo

Por Assessoria 11/07/2019 - 09:05 hs

O Athletico disputou contra o Flamengo, na noite desta quarta-feira (10), a partida de ida das quartas de final da Copa do Brasil. Na Arena da Baixada, o Furacão dominou a partida. Com uma arbitragem muito contestada, o duelo terminou em empate por 1 a 1. Léo Pereira marcou para o Furacão.

O jogo de volta, que define quem será um dos semifinalistas, acontece na quarta-feira que vem, dia 17, no Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ). Quem vencer, fica com a vaga. Empate leva a decisão para os pênaltis.

A partida começou equilibrada, com as duas equipes buscando jogadas ofensivas. Apesar de nenhuma das chances criadas terem se convertido em chutes na direção do gol, ambos os times chegaram com perigo.

A melhor oportunidade do Furacão foi aos 12 minutos. Após bela troca de passes, Marcelo recebeu dentro da área e rolou para trás. Bruno Guimarães dominou, mas não conseguiu a finalização.

No lance seguinte, novamente Marcelo foi protagonista. Ele recebeu na meia-lua, girou e bateu de perna esquerda, travado.

O Athletico dominava o início da partida e até balançou as redes com Marco Ruben, aos 19’. Mas Márcio Azevedo estava impedido quando recebeu para fazer o cruzamento e o lance foi invalidado.

Ótima jogada aos 33’. Léo Pereira fez um lindo lançamento para Azevedo, que foi ao fundo e tocou para Rony. O camisa 7 tentou finalizar, mas foi travado.

No minuto seguinte, mais uma vez o Marco Ruben colocou a bola no fundo das redes. Entretanto, o assistente marcou o impedimento em uma jogada anterior.

O Flamengo teve chance em chute de fora da área, com Arão. Santos, no meio do gol, fez firme defesa.

Nikão, aos 44 minutos, deu trabalho a Diego Alves. Ele emendou de primeira uma bola espirrada, uma bomba rasteira. O goleiro do Flamengo espalmou.

Dois minutos mais tarde, Guimarães pegou a sobra e também arriscou de fora. Diego Alves colocou para escanteio. Na cobrança, após desvio na primeira trave, a bola sobrou com Lucas Halter, na segunda. Ele dominou e bateu forte, por cima, com muito perigo.

Grande primeiro tempo do Furacão, que não abriu o placar por detalhe!

Gols e ação do VAR na segunda etapa

Quem teve que aparecer logo no começo do segundo tempo foi o goleiro Santos. Arrascaeta tocou para Gabriel, cara a cara com o arqueiro athleticano. Ele tentou o canto esquerdo, mas Santos fez grande defesa com os pés.

Mas quem abriu o placar foi mesmo o Furacão! Aos quatro minutos, Nikão cobrou escanteio pela direita, a bola desviou no meio da área e Léo Pereira estava esperto na segunda trave para completar. 1 a 0!

Aos 11 minutos, Marcelo foi derrubado por Renê dentro da área. Depois de sete minutos de jogo paralisado, a arbitragem revisou o lance no VAR e marcou uma suposta falta de Marco Ruben no início do lance. A jogada seria decisiva…

Aos 19 minutos, Gabriel foi lançado, ficou de frente com Santos e empatou a partida.

Rony arriscou com perigo, aos 21’. O chute de fora da área passou muito perto do gol.

Aos 24’, Santos fez milagre. Ele se estivou todo e defendeu a cabeçada de Bruno Henrique. Na sobra, Bambu tirou a bola de cima da linha.

Grande chance aos 27’. Guimarães roubou a bola no meio de campo, puxou o ataque e acionou Rony. O camisa 7 fez o cruzamento rasteiro, mas Marco Ruben, por um detalhe, não conseguiu alcançar.

Mais uma chance aos 31’ Marcelo cruzou, a zaga afastou parcialmente e a bola sobrou para Bruno Nazário, de frente para o gol. Ele pegou de primeira, mirou o canto, mas Rodrigo Caio tirou em cima da linha.

Aos 39’, mais um gol anulado. Rony cruzou e Marcelo estufou as redes. Só que o camisa 7 estava impedido.

O final da partida foi de muita pressão do Rubro-Negro, com o Flamengo acuado na defesa. Entretanto, a zaga do time carioca esteve bem postada. Fim de jogo no Caldeirão e empate em 1 a 1 no placar.

Ficha técnica: Athletico 1×1 Flamengo
Copa do Brasil: Quartas de final – Jogo de ida
Data: 10/07/2019 [quarta-feira]
Horário: 21h30
Local: Estádio Joaquim Américo, em Curitiba

Athletico Paranaense: Santos; Jonathan, Lucas Halter (Robson Bambu, aos 7’ do 2ºT), Léo Pereira e Márcio Azevedo; Wellington; Bruno Guimarães, Nikão (Bruno Nazário, aos 29’ do 2ºT), Rony e Marcelo Cirino (Vitinho, aos 40’ do 2ºT); Marco Ruben.
Técnico: Tiago Nunes
Gol: Léo Pereira, aos 4’ do 2º tempo.
Cartão amarelo: Léo Pereira