Maior investimento privado da história do estado é sinal de confiança no Paraná, diz Sistema Fiep

Presidente da entidade, Edson Campagnolo, afirma que Projeto Puma II, da Klabin, será importante para a geração de empregos e para a recuperação do setor industrial

Por Assessoria 17/04/2019 - 17:59 hs

O anúncio do maior investimento privado da história do Paraná, que será realizado pela Klabin, em Ortigueira, é mais um sinal de que o estado é altamente atrativo para empreendimentos industriais. A afirmação é do presidente do Sistema Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo, que acrescenta que o projeto será importante para incentivar a geração de empregos e para a recuperação do setor industrial nos próximos anos.

O investimento no chamado Projeto Puma II, que totalizará R$ 9,1 bilhões, será feito para ampliar a capacidade de produção da Unidade Puma da Klabin – inaugurada em 2017, após aportes que superaram R$ 6 bilhões. Serão instaladas duas novas máquinas, que terão capacidade de produzir até 920 mil toneladas de papéis Kraftliner ao ano. Segundo estimativas da empresa, 11 mil postos de trabalho podem ser abertos até 2023, ao longo das obras e durante o processo de instalação dos novos equipamentos.

“A decisão da Klabin de investir uma quantia tão relevante como esta mostra que, apesar de todos os entraves impostos pelo nosso ambiente de negócios, a empresa tem confiança no Brasil e, em especial, no Paraná”, diz Campagnolo. “Principalmente pela forte geração de empregos e renda que possibilitará, esse empreendimento será importante para reforçar ainda mais o processo de recuperação da indústria paranaense, que ainda busca reaver as perdas causadas pela crise dos últimos anos”, completa.

Campagnolo ressalta, ainda, que assim como ocorreu no primeiro Projeto Puma, o Sistema Fiep se coloca à disposição para contribuir com o sucesso do empreendimento. “Fomos parceiros na construção da unidade de Ortigueira, apoiando a Klabin na qualificação de profissionais que atuaram nas obras e prestando serviços de segurança e saúde no trabalho. Novamente, podemos colaborar com esse importante projeto para a indústria paranaense”, explica.