REGULARIZAÇÃO: 174 famílias do Arvoredo 2, em Araucária, recebem contratos de imóveis

Por Assessoria 11/01/2019 - 16:44 hs

A tarde desta quinta-feira (10) foi de muita alegria para moradores do Jardim Arvoredo 2. Em evento no Anfiteatro da Prefeitura, eles receberam o contrato de seus imóveis, por meio da Cohab Araucária. A partir de agora são oficialmente proprietários do local onde vivem. O trabalho de reassentamento realizado pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Planejamento (SMPL), durou mais de 10 anos. No total, são 174 famílias beneficiadas. Cada uma delas está pagando por seu imóvel. Antes, elas moravam em uma área de alagamento.

Solange Célia Witcoski é uma dessas moradoras que viu sua vida mudar para melhor com o reassentamento. Ela conta que morou mais de 4 anos na área em que alagava e que há 6 anos está na área nova. "O sonho de todo mundo é ter casa própria. Hoje não preciso erguer mais nada [por causa do alagamento]", afirmou satisfeita. Solange explica que mora com a filha, genro, três netos, 3 gatos e 2 cães e que sua felicidade é poder ver os netos brincarem livres, na terra, sem a preocupação de contaminação [por água das cheias].

Segundo a Cohab Araucária, os imóveis foram financiados no prazo de até 25 anos. Os moradores já começaram a pagar as parcelas. Cada família pode escolher o prazo de pagamento mais adequado.

O prefeito Hissam Hussein Dehaini compareceu à entrega de contratos e destacou o trabalho da Prefeitura em regularizar a situação de famílias, como essas 174, e também de não deixar acontecer novos casos de ocupações em áreas de risco. Hissam também aproveitou a oportunidade para responder a questionamentos dos moradores sobre temas de interesse deles.

Histórico - O processo de transferência das famílias para o local onde vivem hoje ocorreu de 2012 a abril de 2013. A Prefeitura, por meio da SMPL, desenvolveu ações antes, durante e depois do reassentamento, sempre com o envolvimento dos beneficiados. O município garantiu a infraestrutura urbana do novo local, as casas e a pavimentação. Os serviços de água e energia também foram providenciados. Outras 129 famílias da região (área não alagada) também participaram de ações desenvolvidas pela Prefeitura e, em breve, receberão termo de cessão de posse da área onde vivem.

A área desocupada pelas famílias, que não é própria para habitação por ser de alagamento, passou por processo de recuperação ambiental e agora é o Parque Sol Vitória, nome escolhido em concurso realizado com moradores. Além do novo Parque, a região também foi contemplada nos últimos anos com o Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU), um espaço para a comunidade com Biblioteca, auditório, sala de informática, quadra poliesportiva e um Centro de Referência de Assistência Social (CRAS). A região também contará com uma escola municipal e um Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI).