Ouça a conversa de Edison Brittes com amigo de jogador após o crime

Por Rede Massa 06/11/2018 - 09:03 hs

Edison Brittes, empresário que confessou ter assassinado o jogador Daniel Corrêa Freitas, encontrado morto no último sábado (27), em São José dos Pinhais, ligou para um amigo da vítima para oferecer ajuda dias após o crime. Durante a conversa, o acusado afirmou que o jogador ficou pouco tempo na festa, que acontecia na casa da família Brittes, e foi embora sem dar nenhuma explicação.

Logo no início da ligação, o amigo de Daniel, que estava com o jogador na festa de aniversário de Allana Brittes, que acontecia em uma casa noturna localizada no bairro Batel, em Curitiba, conta que a mãe do meio-campo está ligando para saber o que aconteceu. “Cara, a gente não sabe o que aconteceu. Ele [Daniel] foi embora, ficou no celular e foi embora. Você viu o tamanho que é o terreno aqui da minha casa, ele saiu, foi para a frente a gente não viu mais nada”, afirma Edison, se referindo à pós-festa que aconteceu na sua casa, logo após os convidados deixarem a casa noturna.

Em seguida, o empresário se mostra disposto a ajudar os amigos e familiares do atleta, e relata que sua filha, Allana, está em desespero com o crime chocante cometido contra Daniel. “A gente quer ajudar de qualquer forma, o que a gente pode fazer? Pode dar depoimento, ir na delegacia… a gente quer ajudar. A gente está no desespero, a gente estava muito bêbado, meu Deus do céu, o desespero. Minha filhinha está aqui no desespero, a Allana, Meu Deus, a Allana está em choque, tive até que dar calmante para ela”, desabafa. 

Nos mais de 10 minutos de ligação, Edison explica ao amigo de Daniel que foi embora da casa noturna antes que todos, em seu próprio carro, e que o jogador teria deixado o local depois, após entrar em um carro de aplicativo em que estavam outras duas meninas e um rapaz. “Chegaram aqui, entraram, a amiga da Allana foi dormir e a gente continuou aqui. Ele ficou pouco tempo, bebeu e ficou no telefone, não deu explicação para ninguém. Todo mundo viu como ele chegou, agora para onde foi e como não, ninguém viu”. O empresário confessa, ainda, que o jogador estava muito bêbado e não conseguia se manter em pé. “Ele era grande, vacinado, não ia perguntar por qual motivo foi embora”.

Por fim, o empresário reafirma que está disposto a ajudar e lembra que Daniel era muito próximo da filha. “Que tragédia, triste, muito triste. Pensa em uma forma da gente poder ajudar, vamos fazer de tudo para poder ajudar. Ele veio só para o aniversário dela, era um querido com ela, sem palavras. Veio de longe só para vir no aniversário, era uma pessoa muito querida pela gente”, encerrou.

Edison foi preso na última quinta-feira (1º), junto com a filha, Allana, e disse ter cometido o crime pois sua mulher, Cristiana, presa na quarta-feira (31), estava sofrendo “uma tentativa de estupro”.

Outros três suspeitos de terem envolvimento no crime já foram identificados.

Colaboração William Bittar/Rede Massa