Sérgio Moro envia recado a Lula e explica como ele será tratado em Curitiba

O juiz federal Sérgio Moro determinou a prisão do ex-presidente e ele terá que se entregar nesta sexta (6).

05/04/2018 - 19:32 hs

O juiz federal Sérgio Moro decretou a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, nesta quinta-feira (5), com início em regime fechado. A pena definida pelo Tribunal Regional Federal da 4° Região (TRF-4) é de 12 anos e 1 mês de prisão.

O magistrado pediu que #Lula se apresente voluntariamente até sexta (6) à Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba. Essa possibilidade só foi determinada pelo juiz devido Lula já ter sido um presidente da República.

Os detalhes da apresentação do petista serão combinados entre seus advogados e o delegado da Polícia Federal. Moro ressaltou que Lula terá uma sala reservada para cumprir sua pena e não ficará junto com outros presos.

Dessa forma, será garantida a sua integridade física e moral. O magistrado também proibiu o uso de algemas no ex-presidente.

A defesa de Lula tentou evitar a prisão do cliente com um pedido de habeas corpus levado ao Supremo. Porém, na sessão desta quarta (4), o ex-presidente foi derrotado por 6 a 5 e não teve a garantia do habeas corpus.

Lula cumprirá pena no caso do triplex de Guarujá, em que foi acusado de receber propina da construtora OAS por contratos com a Petrobras. Os valores ultrapassaram R$ 2 milhões. A OAS teria comprado e reformado o imóvel em prol de Lula.

Revolta

Os defensores de Lula começaram a proferir ataques contra o Judiciário. O pré-candidato ao Planalto pelo PSOL e líder do MST, Guilherme Boulos, escreveu em seu Twitter que Lula acaba de ter a prisão decretada pelo juiz Sérgio Moro e convoca os seus seguidores para, segundo ele, uma resistência democrática.

"Não assistiremos passivamente", declarou.

A senadora Vanessa Grazziotin chamou a prisão de Lula de "barbaridade". Indignada, ela afirmou que a Lei não está sendo para todos igualmente. Para a senadora, Lula foi preso sem provas e ela insinuou que se ele fosse do PSDB isso não aconteceria.

Lindbergh convoca a militância para cercar a casa de Lula a partir das 5h de amanhã.

Maria do Rosário reclamou da decisão do Moro em prender o petista e disse que tudo aquilo era inaceitável. Ela ainda acredita que o ex-presidente não vai se entregar, independente da ordem judicial.

Última tentativa

O advogado de Lula, José Roberto Batochio, falou agora pouco, numa entrevista à rádio BandNews, e afirmou que ainda pretende reverter essa decisão do juiz. Mesmo assim, ele afirmou que, se não conseguir, Lula se apresentará à Justiça #Sergio Moro