Todos os municípios deveriam ser exemplo em transparência, pois estes são o alicerce da Nação!

Por Jéssica Richert 21/08/2017 - 18:43 hs

Mas na prática, o que vemos é apenas reflexo do descaso com a população, alimentado por interesses pessoais de quem foi eleito para representa-los, e muitas vezes, só faz representar a si, legislando em causa própria!

O que vemos hoje, principalmente em casas legisladoras municipais, são métodos de dissuasão da informação, onde projetos apenas são discutidos, mas nunca publicados na integra ou são lidos em plenário, o que deixa margem a legisladores darem o entendimento que bem entenderem até mesmo a questões de suma importância a seus municípios.

A transparência na administração pública é obrigação imposta a todo administrador público, porque este, atua em nome dos cidadãos devendo velar pela coisa pública, tendo ele maior zelo do que teriam na administração de seus interesses privados.

Neste entendimento, o combate à corrupção é apenas um dos aspectos da transparência, mas não é o principal. Isto porque o direito dos administrados não se limita a fiscalizar eventual ilegalidade na gestão pública, mas também está em divulgar na integra o que quer que recebam para aprovação podendo ou não causar impacto à população, só assim o clamor popular pode de fato funcionar visando seu próprio bem!

A Lei Nº 12.527/2011, instituiu obrigatoriedade em facilitar o acesso a informação em todas as esferas administrativas, com a finalidade precípua de divulgar dados e informações dos órgãos e entidades da administração pública federal, estadual e municipal.

Tal Lei, visa a inovação da relação entre o Estado e a sociedade, possibilitando a sociedade uma maior responsabilidade social e ética pelo controle direto das decisões tomadas no âmbito da Administração Pública. No entanto, alicerçando isto tudo, deve estar o entendimento dos fiscais do povo, na importância de se adequar a essas novas tecnologias, ou tudo isso será em vão.

Ressalto que a participação do povo é um elemento fundamental nesta corrente de informações, mas também o é, saber interpretação tais informações, a fim de saber se estão corretas, e aqui encontramos outro ponto interessante, pois a população de uma forma geral, por meio de redes sociais e jornais, está muito mais informada do que seus representantes! E isso ao invés de ser louvado, é desacreditado, formando talvez, um princípio de inversão de valores, onde a ignorância é fonte de autoridade intelectual!

Virou “moda” autoridades desdenharem do conhecimento da população colocando-se no papel de autoridade máxima de determinados assuntos, sem sequer ter lido nada a respeito, agindo este, apenas sobre seus interesses!

A transparência não pode ser desacreditada desta forma, nossos representantes têm de entender de uma vez por todas, que o povo tem capacidade de entender o que quer que o interesse! Ou entendem isso, ou o povo entenderá que não deve mais votar em determinados representantes, estamos de olho e nos subestimar é um erro!












Dezembro Roxo