Na Lapa movimento da colheita aquece a economia.

Por Tony Antunes 29/03/2016 - 15:46 hs

Ponto negativo: Em plena safra, agricultores lapeanos ainda sofrem com a falta de manutenção nas estradas rurais.  

O Município da Lapa tem como principal atividade econômica a agropecuária. Os números comprovam, numa área de 2.097,7 Km², apenas 17,84 Km² de perímetro urbano, confirmando assim a maioria absoluta de território rural com um forte potencial para o agronegócio. 

Com grande destaque também para a avicultura e pecuária de corte e leite, vivemos neste momento a plenitude da colheita da safra agrícola principalmente do milho e da soja. 

O tempo ajudou, os preços estão satisfatórios e desta forma os produtores avançam noite adentro em suas lavouras para colher sua safra, o que gera o sustendo de suas famílias bem como mantem a geração de renda no comercio, serviços e indústrias da região. 

Em meio às adversidades encontradas destaque principalmente para a cada vez maior dificuldade de escoamento da produção devido a falta de manutenção nas estradas rurais. 

Nos quatro cantos do município as historias se repetem e as  reclamações se assemelham. Buracos, atoleiros, pontes interditadas, bueiros destruídos que por consequência direta afetam no substancial aumento do custo no frete.  

Num município como a Lapa, com uma grande malha viária é necessário um eficiente programa de manutenção permanente das estradas rurais para que não acumule demanda de serviços e futuros transtornos em época de colheita.