PicPay: aplicativo de pagamentos é 'transformado' em pirâmide financeira

Um esquema de captação que parece inofensivo, mas com o mesmo segmento de uma pirâmide financeira, ganhou espaço em grupos e páginas no Facebook.

30/07/2017 - 22:13 hs

O esquema de pirâmide financeira está em alta novamente. Se você ainda não recebeu o convite para testar e divulgar o aplicativo PicPay, você ainda poderá ser o próximo envolvido no novo esquema de pirâmide que está em alta nas redes sociais.

Um esquema de captação que parece inofensivo, mas com o mesmo segmento de uma pirâmide financeira, ganhou espaço em grupos e páginas no Facebook. Com a promessa de ganhar muito dinheiro com pequenas doações, que variam de R$ 1 a R$ 20, o sistema está ganhando força.

O esquema funciona da seguinte maneira: primeiro o usuário é convidado a utilizar um aplicativo de pagamentos chamado PicPay, que permite ao usuário receber dinheiro ou transferir a qualquer pessoa que tenha uma conta no aplicativo, além de pagar a qualquer usuário ou estabelecimento conveniado. A empresa oferece um bônus de R$ 10 para quem baixa o app. Mas é preciso um código de acesso, geralmente cedido por um amigo.

O sistema de pirâmide começa quando o "amigo" que cedeu o código pede para o beneficiário doar parte ou o valor total do bônus de R$ 10 concedido pela empresa como benefício por ter baixado e se cadastrado no aplicativo. E assim, o captador faz do app uma fonte de arrecadação. "Dá pra ganhar de R$100 a R$150 reais por dia", afirma uma usuária em uma rede social.

Para os órgãos de defesa do consumidor, não há dúvida de que trata-se de fraude financeira. "Em cada era, elas (as pirâmides) mudam de nome, mas o esquema organizacional é o mesmo, chegar ao topo da pirâmide com o depósito de uma certa quantia para conseguir mais dinheiro em um curto espaço de tempo", afirma o coordenador do Procon Assembleia, Marcelo Barbosa.

O PicPay informou que é contra o uso da divulgação do aplicativo como uma pirâmide e que já tomou providências para evitar as doações. "Detectamos que alguns usuários estavam fazendo uso indevido desse método e, como essa campanha e os nossos serviços nunca tiveram como objetivo se tornar uma fonte de ganho de dinheiro fácil, adotamos algumas medidas para combater essas práticas como notificação e bloqueio dos perfis, limitação de compartilhamento do código promocional para até 03 amigos e sistema de monitoramento automático das conversas que identifica e apaga qualquer atividade que seja ilícita ou que, de alguma forma, prejudique a experiência dos usuários", informou.